segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Tapada de Mafra

Andava à bastante tempo para lá ir mas havia sempre alguma coisa que impedia nem que fosse só o tempo que estava. Desta vez consegui e estava bom tempo para passear.

Levei o almoço do Diogo num termo, comprei um frango assado para nós, umas batatas de pacote, um sumo e lá fomos nós piquenicar na Tapada de Mafra. Os preços estavam mais caros do que eu tinha visto mas agora é a época alta e termos escolhido passear depois almoçar significou que não vimos muitos animais porque eles não são parvos e estavam a fazer ao que nós deveríamos estar a fazer: a sesta.

Tivemos de fazer o caminho verde, mais curto mas o melhor para carrinhos de bebé porque o Diogo precisava descansar depois de almoço e ele está sempre primeiro. Quando acordou e os caminhos eram menos acidentados lá ia ele, todo contente nos seus passinhos lindos ao lado do pai.

Foi uma tarde bastante agradável e só não ficámos para ver os falcões porque tínhamos de esperar 1h e com o Diogo tornava-se cansativo porque ele ficou com aquelas disposições em que tinha de meter tudo na boca e não estava bem em posição nenhuma. Mas havemos de voltar porque eles têm actividades muito giras.









sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Fiesa 2014 - Música II

A cada ano que passa noto o Festival Internacional de Areia está mais fraco. Ok que as infraestruturas melhoraram e tudo perdeu o ar hippie que tinha inicialmente e eu falhei 3 Festivais mas os preços aumentaram muito e ficou impossível despender estes valores para um bom fim de tarde em família.

Até chamar bom fim de tarde em família começa a ser posto em causa porque uma das coisas óptimas que o Festival tinha era a iluminação que dava um ar dramático e parece que propositadamente meteram as luzes de qualquer forma.

Outra coisa que nunca me tinha acontecido foi ter sido violentamente atacada por mosquitos e ter ficado toda picada.





terça-feira, 5 de agosto de 2014

Passear em Islantilla

Em Islantilla o Diogo divertia-se a brincar na areia, grandes passeios à beira-mar e no novo hobbie: mexer no telemóvel do pai. Quando os espanhóis chegavam á praia ás 10.30 (com crianças e um sol abrasador) já nós estávamos fartos de lá estar e de curtir a calma.


Fomos alguns finais de tarde comer um gelado ao Centro comercial e andar no paredão, onde muitas vezes o Diogo se deliciava a dizer a dizer adeus e olá ás pessoas. Não gostei, particularmente de ver que já era permitida a venda ambulante ilegal porque é feita em cima do enorme passeio e condiciona a nossa movimentação.










Em frente ao hotel existem umas ruas calmas por onde podemos preguiçar depois de jantar e fugir ao esganiçado da voz da senhora que se chamava cantora e que actuava no nosso hotel. Por momentos algumas delas fazem-nos sentir que poderemos estar na Grécia mas... é só ilusão.

Afinal a indisciplina existe em todo o lado e felizmente não havia trânsito porque tínhamos de ir com o Diogo para a estrada.


O melhor dia de praia acabou por ser em Nuevo Portil numa lagoa sem alforrecas, águas muito mais quentes e calmas. O Diogo adorou brincar com as algas. Como já disse, não me parece que vá voltar tão cedo a Islantilla.


segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Diogo no Golf Playa Country Club

A primeira semana de férias foi passada em Islantilla, no Aparthotel Golf Playa Country Club, apesar de ser um Aparthotel decidimos ir regime de Tudo Incluído porque como sócios da Interpass temos direito a preços mais acessíveis, todos estávamos muito cansados e como sabem bastante stressados. Por 560€ para 2 pessoas, ficámos uma semana sem pensar em nada para comer a não ser gelados.

Apesar de terem corrido bem as coisas podiam ter corrido melhor mas a Administração da Interpass já foi informada do que tinha de alinhavar e já meteu mãos á obra para modificar algumas coisas, o mesmo não se pode dizer que muitas Administrações por isso uma salva de palmas para eles. Os "cantores" foram os primeiros a ir cantar para outro poleiro.

Saliento acima de tudo a simpatia e disponibilidade dos funcionários, principalmente dos do buffet - nunca tinha visto tamanha disponibilidade.

Já era a terceira vez em Islantilla e a segunda neste aparthotel mas agora com o Diogo outras coisas nos chamaram a atenção pela negativa e não tencionamos voltar tão depressa. Não é porque o aparthotel tem 2 andares e torna-se perigoso para ele que só quer subir escadas mas a praia é um pavor com a água sempre baça, fria e com alforrecas. Desisto, em Portugal estou melhor (...e estive...).

A versão romântica do apartamento que sempre encantou. Problema: as ventoinhas não dão fresco suficiente em dias muito quentes e até descobrirmos que elas rodavam ao contrário, levando o vento para cima e espalhando-o, andámos desesperados porque não sabíamos como refrescar o sono do Diogo.


As escadas complicaram-nos a vida mas estas portas com grades facilitaram e ajudaram o Diogo a ver e brincar com as pessoas que passavam, entre isto e o desarrumar das gavetas da cozinha para brincar com os utensílios quase que não teria precisado de levar os brinquedos (que nos acompanharam todas as férias).

 


A piscina fazia os encantos do Diogo que era tirado da água sob protesto, quando começava a tremer mas... a piscina grande que dava para boiar, rodopiar, pular ao colinho da mamã, dar saltos no ar com o papá e ir ao repuxo fazer com que a força da água rodasse a bóia - acho que vamos ter um viciado em parque aquáticos!!!

O Diogo que já andava a "estudar o assunto", nas nossas idas ao fim de semana à praia, definitivamente meteu-o em prática destas férias: ir à água esteja ela quente ou fria é com a mãe!!! Chega-se ao pé de mim, segura-me na mão e se não me mexo puxa-me :). Se vir que o pai está sentado na piscina, gatinha até lá.




Depois das grandes banhocas, muitos risos e rodopios era andar, andar, andar e beber grandes coktails de água.

No hall de entrada/recepção havia internet, bastava pedir a password e... e nada, ou quase nada porque uma pessoa queria postar alguma coisa no Instagram ou ver as noticias no telemóvel e aquilo mal se mexia mas... também ninguém tem nada que andar de volta destas coisas nas férias portanto até nem calhou mal.

Diogo a fazer o chek-out perto das 11h e já com um calor de respeito. Acho que devo ter uma costela hippie não chic - é uma balda!!!


++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
PS: se têm crianças não se esqueçam deste pequeno objecto.Chamem-me paranóica mas deu cá um jeitão
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Adoro Férias

Ter tido a possibilidade de gozar 3 semanas de férias foi fantástico e acabou por ser o ideal. Entre praia, praia e mais praia, piscina, piscina e mais piscina estas férias foram muito tranquilas, com muito descanso, diferentes e acima de tudo fantásticas porque foram as primeiras com o meu maior amor.

Ele adorou a praia e a piscina, brincou imenso na areia e andou, andou, andou... andou tanto que no dia 25 de Julho ás 21.30 começou a dar os primeiros sozinho na casa do meu padrinho. Já tinha ameaçado várias vezes mas teimava em não querer largar o nosso dedinho mas bastou o pai fingir que o agarrava e só tocar-lhe ligeiramente para ele sentir a segurança do toque e começar a sua nova vida com acesso a novas descobertas. Temo-nos divertido muito com esta nova vida.

Foram tomadas decisões e resoluções que pensamos irem mudar algumas coisas na nossa vida, todos estamos dispostos a tentar porque não queremos ver morrer o sonho e o amor. Queremos ser felizes.

Agora vai um cheirinho.


O pior das férias foi mesmo as alforrecas em Islantilla. Tão depressa não volto lá porque tenho medo de ir ao banho e de deixar o Diogo ir.