segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Teatro de Sombras

Com a lanterna descobrimos novas brincadeiras. O Diogo ficou fascinado quando viu a sombra do Peter Pan a voar no tecto do quarto e delirou quando descobriu que a mãe também tinha feito todas as outras personagens e mais Peter Pans. 

Este improvisado teatro de sombras tem feito parte das nossas brincadeiras todas as noites antes de deitar e dá para fazer com tantas personagens basta ter cartolina preta, fita cola, paus de espetada, tesoura e uma impressora para imprimir os "actores" escolhidos. Qualquer pesquisa no Google dará milhares de simples ideias que vão deliciar as crianças. 

Texto? Não tenho textos, deixo-me ir e improviso seguindo as deixas dadas pelo "actor principal" - O Diogo.  


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Não Vais Não

Um dos maiores receios era que o meu filho ficasse agarrado ao tablet porque durante as nossas férias de Verão ele todos os dias viu filmes e jogou. Depois de horas de brincadeira na praia e muitos passeios foi-lhe permitido, todos os dias, á noite ver tablet e ele trouxe esse vício.

Um dia eu disse basta. Havia os dias de birras, os dias de má disposição dele, os dias de tablet ou TV e os poucos dias de conversa, jogos e brincadeiras connosco. Até á mesa das refeições!!! 

Eu estava cheia de saudades de E S T A R com ele, brincar, falar, aproveitar todos os momentos juntos. As coisas não estavam como eu queria, eu precisava tanto dele e apostava que ele precisava de nós.

Lentamente e sem pressões fomos mudando o que tínhamos feito de errado e agora apesar do Diogo exercer alguma pressão que poucas vezes é satisfeita, acabamos por receber e dar tempo, atenção e muito mais carinho.

Ontem, á hora da refeição, sem o pai em casa, foi assim:
- Filhote, vou acender acender um bocadinho a TV.
- Não vais não.
- Só um bocadinho.
- Não!!!
E eu não acendi. Sentámo-nos á mesa, ele pediu os livros que lá estavam e começou-me a contar as histórias. Passados 10 minutos já tinha jantado e passados 50 ainda estávamos sentados á mesa a ver livros. Depois ele levantou-se fomos mudar a fralda, vestir o pijama e ver mais livros sentados na cama dele e depois? Fomos-nos deitar na minha cama a ver dinossauros no céu.


sábado, 20 de fevereiro de 2016

Jardim Gulbenkian

Já estava com saudades de uma manhã assim mas o Diogo tem-nos trocado as voltas porque acorda tarde e depois faz enormes sestas.






quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Quando Morreres

Um dia, quando morreres não me peças Perdão. Só Deus o poderá fazer.

Não te desejo mal mas não sou assim tão iluminada. A tua mãe, saberá o que fazer!!!

Já tem experiência de sofrimento em anos de vida e lágrimas que causas-te com o teu abandono mas a morte deu-lhe outra Luz. 

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

O Dia dos Namorados

Planeei-o para ser barato e não me dar muito trabalho, não só porque andamos adoentados mas porque o Diogo anda numa fase em que requer muito a minha especial atenção.

Sendo assim, comprei uma embalagem de bolo pão de ló onde bastou acrescentar ovos, leite, corante e levar ao forno numa forma pequena. Bati natas e fiz um creme de morango para a cobertura e para o recheio que fez toda a diferença no sabor do bolo. Cortei-o em forma de coração com a ajuda duma folha A4. Noutra forma fiz o restante da massa e depois cortei com forminhas em forma de coração e cobri com o creme de morango.

Num armazém chinês perto da minha casa comprei a moldura de 2.25€. Fiz o cartão num programa de imagem, acedi á Calculadora do Amor para ver quantos dias estivemos juntos até hoje e o resto foi fazer contas com a ajuda da máquina de calcular.

Um Moscatel de Setúbal a acompanhar tornou tudo muito mais delicioso.





Pré Dia dos Namorados

Fomos "comemorar" um dia antes. 

Ok, não foi bem uma comemoração mas pedimos à minha mãe para ficar com o Diogo visto que íamos sair muito tarde do trabalho na sexta-feira e no Sábado precisávamos recuperar forças porque nenhum de nós estava ainda curado dos dóis dóis que o Diogo nos pegou e assim, sem querer, acabou por ser uma antecipação do Dia dos Namorados com o traseiro fora da cama ás 11h, uma preguiça daqui até ao outro lado do Mundo mas uma cabeça descansada de preocupações mínimas de fazer comer, mudar fraldas, dar água, brincar, etc.

Pensava que me ia sentir culpada mas a verdade é que soube muito bem este dia livre, mais descansado e tranquilo. Desde que o Diogo nasceu foi o primeiro dia só para nós e pensamos repetir a proeza mais vezes. O Diogo adora estar em casa da Avó Bé e a nós, definitivamente, faz-nos falta um pouco de nós.

Onde ir e não ir e lá fomos nós ao TimeOut Mercado da Ribeira. Uma volta, duas voltas e acabámos no Cantinho da Felicidade a beber o belo Rosé da casa e eu comi um MARAVILHOSO Atum dos Açores braseado, manteiga de cebolinho e batata doce salteada. Se derem um salto lá não se esqueçam.



O Carnaval

Podia ter sido melhor mas o Diogo adoeceu no Sábado à tarde e levou-nos a todos atrás.
O pai andou trabalhar, quase sem dormir e cheio de dores no Carnaval de Torres Vedras. E eu, linda e engripada mãe acabei a chamar a minha mãe para ajudar e fazer companhia porque o Gogo doente mete o turbo e não pára pela casa toda. 

Antes tivemos tempo para desfrutar das fantasias e nos divertir-mos na Quinta Pedagogica dos Olivais.





sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Tosse

Depois de tanta tosse ele acordou. O pai levantou-se, foi ter com ele mas veio ter comigo e disse-me: - Mãe pega!!!

Fui ter com o meu bebé que me estendeu os braços, peguei nele ao colo. Fui envolvida pelas suas perninhas, pelo calor do seu corpo encostado ao meu. Animou-se como que a preparar-se para uma grande viagem.

Deitei-o na sua almofada, a meu lado, na minha cama, sorriu-me. Veio para a minha almofada, encostou-se a mim, chuchou num dedo, envolveu-me num abraço e adormeceu. 

Não sei falar de tosse mas sei falar de um amor maior, verdadeiro, sentido, profundo. Sei falar da vida contigo porque contigo começou o mais belo da minha vida.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

"Em Busca do Livro da Vida"


É o último volume da Trilogia de Todas as Almas. 

O tempo de espera entre a saída dos livros para o mercado consumiu-me mas assim que apareceu li o 3º a correr.

Excelente trilogia para quem gosta de romance, história e suspense. Tem de tudo um pouco mas onde as personagens são compostas por humanos, vampiros, bruxas e demónios. 

É uma mistura alquimia entre fantasia e terror com corpos suados e feridos de desejo e tortura. Uma narrativa de segredos e mais segredos por desvendar página a página.

Aproveitem agora que os 3 livros já estão disponíveis no mercado.

"O Jardim do Eden"


Epá isto é que era uma vida que não me importava nada de levar: escrever, dormir, passear... 

Não apreciei muito o livro e os diálogos vazios e dúbios. 

Já vi outras formas de manifestação de ligações a 3 muito mais interessantes mas afinal quem sou eu face ao génio de Hernest Hemingway!?!?!?

Mãe, Mãe ou mãeeeeeeee...

Filho pede ao pai que ele faz, ele vai buscar!!!
- Não vai não, mãe, Tu vais!!!
Filho mas o pai quer ajudar e está aqui para brincar contigo.
- Tá bem mãe mas tu brincas!!!
Filho o pai dá-te a sopa.
- Não, mãe tu dás!!!
Filho mas é mesma coisa.
- Tá bem mãe mas tu dás.
Filho o pai pega ao colo.
- Não, mãe tu pegas
Mas é a mesma coisa e dói-me os braços.
- Tá bem mãe, mas pega, pega, pega
Vou buscar a fralda para o pai te mudar.
- Não, mãe tu mudas.
Mas a mãe está ocupada e o pai pode ajudar.
- Tá bem, mas tu mudas.
E o pijama, ele pode vestir?
- Veste tu mãe.
Está bem mas depois o pai vai um bocadinho brincar contigo.
- Não, mãe tu brincas
Não gostas de brincar com o pai?
- Gosto, mas tu brincas.
Como eu agora não posso o pai vai buscar-te o tablet e depois já vamos brincar.
- Não, mãe tu vais e trás os dinossauros.
Os dinossauros estão no quarto, o pai está lá e trás.
-Vai tu buscar, mãe

Mãe anda brincar comigo!!! Oh mãe ajuda aqui!!! Mãe Diogo tem cócó!!! Mãe dá de comer,..  Mãe vai buscar o dinossauro...  Mãe trás o tablet...  Mãe dá banho...  Mãe pega ao colo...  Mãe a mantinha!? Mãe  Mãe  Mãe  Mãe Mãe  Mãe  Mãe  Mãe...........

É bem verdade que tenho o maior numero de stresses mas também levo mais beijinhos e abraços mas o Diogo podia fazer um intervalo afinal ele tem um pai disponível, atencioso e brincalhão.