segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Carnaval 2017

E lá fomos nós... a família Dragão e até tivemos direito a uma princesa.
Podem ver mais umas fotos aqui.








segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Uma Semana em Cheio

Terça-feira fui trabalhar até tarde e o Diogo ficou com a minha mãe. Ao início da noite ela liga-me incrédula porque não sabia funcionar com a máquina dos vapores e o Diogo estava a explicar-lhe tudo desde a montagem, os líquidos, etc.
- É verdade mãe é mesmo assim - Respondi.
Ontem chego a casa e pergunto ao Luís:
- Já fizeste vapores ao Diogo?
- Não. Estou á espera que ele me explique como se faz mas ele não está para aí virado!!!

Eu...Eu... a sério!? Esta é a minha vida 😏😜


Pai: Desliga essa luz, é muito forte e o pai está doente.
Diogo: Não.
Pai: Desliga a luz, o pai está doente.
Diogo: Não
Pai: Desliga essa luz porque me faz arder os olhos ou tenho de me ir deitar.
Diogo: Então vai-te deitar, eu fico a brincar com a mãe.

Nem comento 🙄🙄🙄


Eu: Ouvi dizer que vais a um espectáculo de música!?
Diogo: Nãooo, eu vou a um concerto.

Finalmente a ver os benefícios das aulas de música 😁


(No bide)
- Oh mãe põe mais água. Assim a maré está baixa e os peixes morrem.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

A Rosa e os Bombons

Às vezes as coisas não andam bem, outras vezes não andam nada bem.

O cansaço, a luta constante por resolver os problemas, a solidão que se acumula com a vida ordinária de todos os dias, o comudismo e o individualismo que se torna corriqueiro e a vida passa a sufocar.

Passamos a caminhar sós com o peso do que carregamos agora e para ajudar desarrumamos o passado, aumentamos o peso.

Não é falta de amor intelectual, é falta de amor físico, daquele toque especialmente carinhoso, daquele beijo apaixonado e não rápido, daquele aconchego nuns braços que já nos transmitiram um verdadeiro conforto. Onde está o teu cheiro?

O meu filho vem abraça-me constantemente, beija-me só porque sim, diz sempre que me ama e eu pergunto-te porque não aprendes com ele?

O tempo vai passando e eu faço cada vez mais perguntas. Faço-te cada vez mais perguntas e não sei das tuas respostas mas tantas vezes me faço as mesmas perguntas que acabo por não conseguir fugir das respostas que me metem medo.

Um dia desisti da inércia. Depois de tantas vezes ter ameaçado passei á acção, estipulei datas, condições e informei-te da decisão final sem lágrimas de mágoa, com um sentimento de frustração tão grande que esvaziou o meu coração. 

Fim de um sonho, não por fim de amor mas por falta da tua capacidade para lutares pelo que dizias que querias e amavas. Fim por quase tudo mas acima de tudo fim por solidão.
                                                                             
Neste tempo de grandes mudanças em todaa minha vida esta era mais uma, mas depois apareces-te no meu trabalho a realizar um pequeno sonho que sempre tive e fiquei.
Deixei-me vender por uma rosa porque te amo, mas... Será que??? Por quanto tempo??? 

Sabes, eu quero que seja para sempre e sei que queres o mesmo que eu mas não sei se, sozinho, terás força e capacidade para me reconstruires. 

Amo-te e nunca deixarei de o fazer, só não sei viver SÓ!!!

Peixe Laranja

O Diogo lá vai protestando com a fruta, às vezes lembra-se que não gosta até da fruta que eu sei que ele adora.
Declarei guerra aos protestos afinal isto não é uma democracia.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Solidão

Estranha forma de solidão.
A adiar o inevitável mas cada vez mais próximo do fim.
Contagem Final